17190679_1859586784300278_8795186590005498231_n
17190679_1859586784300278_8795186590005498231_n

press to zoom
17203193_1859586904300266_1816497756804737559_n
17203193_1859586904300266_1816497756804737559_n

press to zoom
17202844_1859586467633643_3231470951387254336_n
17202844_1859586467633643_3231470951387254336_n

press to zoom
17190679_1859586784300278_8795186590005498231_n
17190679_1859586784300278_8795186590005498231_n

press to zoom
1/18

Resumo

Projeto iniciado em pela pedagoga Luana Vidal, formada pela Uneb, pesquisadora Titular da Pesquisa Acadêmica, a importância da literatura infanto-juvenil na construção da identidade infanto-juvenil na construção da identidade étinico-racial das crianças negras do Lar Joana Angélica.

Objetivos alcançados

Projeto iniciado em pela pedagoga Luana Vidal, formada pela Uneb, pesquisadora Titular da Pesquisa Acadêmica, a importância da literatura infanto-juvenil na construção da identidade infanto-juvenil na construção da identidade étinico-racial das crianças negras do Lar Joana Angélica. Passando a limpo Os seis primeiros anos de vida de uma criança são de fundamentais importância para o desenvolvimento integral dos pequenos. É nesta fase que são desenvolvidas as bases essenciais de formação moral, cognitiva, afetiva, física, social e lúdica necessárias para a constituição de um adulto. Atentando para este período estar-se-á influenciando no sucesso de âmbito escolar destas crianças. Acredita-se que para que o indivíduo seja educado ele precisa passar por estes cuidados essenciais que compreendem o desenvolvimento global da criança, sem os quais seu crescimento estaria comprometido. Mas, para que isso não se comprometa é preciso entender a criança, suas peculiaridades, necessidades e realidade. A condição sócio-econômica dos meninos e meninas influencia em seu desenvolvimento. Sendo assim é inadequado supor uma homogeneidade infantil quando se pensa numa concepção de criança. É sabido que a Educação Infantil, fase em que as crianças são escolarizadas, tem por objetivo atender as crianças de forma integral e integrada. Dessa forma é importante que esta fase escolar inicial seja pautada em princípios orientadores da ação dos profissionais que estarão frente a estas crianças, com as suas demandas. Segundo uma pesquisa realizada pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística sobre o censo geográfico em 2000, na região de Valéria, onde está situado o Lar Joana Angélica, possui um número de aproximadamente 50 mil habitantes. Segundo o IBGE, os habitantes de Valéria que atingiram o ensino fundamental são de 5286, o ensino médio 1146, o curso pré-vestibular 17 habitantes, o curso superior 47 e os que atingiram o doutorado 0. Ao pensar na importância do desenvolvimento infantil, suas peculiaridades, o projeto passando a limpo foca a diversidade étnico-cultural como uma problemática no que concerne ao tratamento existente perante esta nas escolas e na educação em geral. Dessa forma, visa construir um instrumento pedagógico que permita a valorização da diversidade, minimizando as injustiças e desigualdades sociais a qual negros e negras ainda são submetidos. E nada melhor do que focar esta temática desde a mais tenra idade. A educação enquanto ferramenta de mobilização e de transformação social não pode de jeito nenhum fechar os olhos para as demandas destas pequenas sociedades que se formam. Não podem passar despercebidas pela escola as urgências que essas comunidades apresentam. Essa não é uma tarefa das mais fáceis. A situação da própria escola enquanto instituição já está demasiadamente complicada, pois a mesma vive em crise de analfabetismo e evasão escolar. Vários setores da sociedade civil e dos movimentos sócias questionam as suas atuais práticas e a escola vive a eterna busca por uma identidade. Mas como ter uma identidade unitária em uma sociedade construída de forma tão plural? Como imaginar um cenário como este em uma cidade em que as características dos povos africanos é tão forte em vários aspectos, na linguagem, nas artes, na ciência, na culinária, na arquitetura... Em tudo se percebe a contribuição desses povos. E é papel da escola na construção de uma educação que privilegie a todos e não apenas a uma minoria, rever e levar para a sala de aula essas discussões, com as devidas adequações à faixa etária dos seus destinatários. 1. Objetivos específicos: • Possibilitar aos profissionais da instituição, capacitação acerca das políticas dedicadas a Educação Infantil, Educação Ambiental, Gênero e Raça; • Construir materiais didáticos que estejam de acordo com as necessidades e demandas dos educandos do Lar Joana Angélica, da realidade do bairro de Valéria, atendendo assim as exigências postas hoje pelos novos modelos de educação e compreendendo a heterogeneidade enquanto sujeito das práticas escolares; • Promover oficinas de qualificação pedagógica no sentido de estimular e as manifestações culturais nas praticas educacionais;

Parceiros e apoiadores